Dr. Cannabis em Israel – O uso de cannabis medicinal é seguro!

6 min de leitura

Escrevo este texto recém chegada ao Brasil depois de uma semana de imersão no mercado de pesquisa e desenvolvimento de cannabis em Israel. Dentre outras descobertas, o País carrega o orgulho de ter o Dr. Raphael Mechoulam como um dos seus cidadãos. O químico, Ph.D e professor da Universidade Hebraica de Jerusalém foi quem, na década de 1960, isolou e elucidou a estrutura completa do 9-tetrahydrocanabinol. Este é o famoso e famigerado THC. Os estudos sobre outros canabinoides seguiram e Dr. Mechoulam está até hoje comprometido com o detalhamento tanto destes componentes da cannabis, quanto de outros ainda por serem estudados como os terpenos e os flavonoides.

Dr. Cannabis em Israel - um dos cientistas da equipe Lumir Lab

Tive a oportunidade de conhecer o Lumir Lab, liderado pelo Professor Lumir Hanus que participou de descobertas ao lado do Dr. Mechoulam. Hoje o Professor Lumir segue sua linha independente de pesquisa e desenvolvimento sobre o uso terapêutico da cannabis. E é a partir dessas e outras pesquisas que fica cada vez mais claro que o uso de cannabis medicinal é seguro.

O laboratório do Lumir não é muito grande, mas os equipamentos impressionam e os resultados dão a volta ao mundo. Um time extremamente qualificado e atencioso nos recebeu e mostrou a que se dedicam. Na imagem ao lado, um dos cientistas da equipe estava comentando sobre as pesquisas e avanços em que estão atuando. Inclusive, falaram em 144 canabinoides – eu só tinha notícia de 113 – dos quais, apenas 16 estão estandardizados. Isso significa que só é possível calcular a concentração exata de 16 canabinoides seja na planta ou em um medicamento. Pouco, né?

Foi também o Professor Lumir quem isolou e elucidou a estrutura da anadamida, endocanabinoide produzido pelo seu corpo. Sim, temos canabinoides humanos! São eles que permitem que os fitocanabinoides se conectem com os receptores do seu corpo e tenham efeito terapêutico.

Também se chegou a conclusões muito importantes como o fato de que o beta cariofileno, um dos terpenos (ou cheiros) da planta, é o responsável por ativar os seus receptores endocanabinoides. Sem ele a planta não teria efeito terapêutico no nosso corpo. O interessante na imagem ao lado é que essas garrafinhas estão cheias de terpenos, mesmo que pareçam vazias.

A cada evento que participo, comemoro os resultados positivos das pesquisas, mas sei que ainda restam dúvidas a serem respondidas. Porém, já identifiquei que existem dois grandes consensos entre todos os pesquisadores da cannabis:

Para muitas perguntas, ainda cabe MUITA pesquisa!

Cada nova combinação de canabinoides (144 ou mais), terpenos (mais de 200) e flavonoides (que são os sabores) pode resultar em um efeito terapêutico diferente. Considerando que temos apenas 16 canabinoides estandardizados, ainda vai levar muitos anos para testar todas as combinações possíveis. Isso significa uma espera ainda maior para comparar casos de sucesso do uso humano.

Enquanto isso, temos a certeza de que o uso medicinal da cannabis é seguro!

A cannabis é uma das plantas domesticadas pelo homem há mais tempo na história. Há quem diga que evidências remontam há mais de 100 mil anos, e que nenhuma outra planta serviu a nossa espécie por tanto tempo. Os estudos avançaram, embora tímidos, mas é possível observar os investimentos feitos pela indústria nesta foto que mostra um Cromatógrafo, equipamento em que é possível analisar as concentrações dos canabinoides. E é daí para mais!

Um dos pontos que garante que o uso da cannabis medicinal é seguro é o fato de ser impossível ter uma overdose por uso excessivo de substâncias oriundas da planta, os fitocanabinoides. Não há nenhum registro de morte por alta dosagem de cannabis, ao passo que o abuso de substâncias reguladas como opióides, tabaco e álcool têm muitas fatalidades associadas.

 

Cannabis medicinal funciona para mim?

Há diferentes relatos de pacientes que ressaltam o aumento de sua qualidade de vida após iniciar o tratamento com cannabis. Portanto, se você acha a cannabis medicinal pode ser uma alternativa para sua dor crônica, enxaqueca, cólica ou, ainda, casos mais delicados como epilepsia, doença de Chrohn, Parkinson, Alzheimer ou Esclerose, entre em contato conosco para conversar com um médico. Somente um profissional pode indicar o melhor e mais seguro caminho para um tratamento com cannabis medicinal legal.

Além disso, gosto sempre de ressaltar que há alguns mitos em torno da cannabis. Um deles é de que para se tratar com cannabis você precisa fumar a planta, mas não é bem assim! Já há no mercado supositórios, cremes, colírios e diversas apresentações para o conforto do paciente, além dos mais conhecidos óleos sublinguais ou encapsulados. Outra dúvida é sobre os efeitos sob condições e sintomas. Neste caso, o acompanhamento médico é o segredo e, sim, o uso da cannabis medicinal é seguro e pode ser uma solução para você!

Tiro como conclusão que se um paciente está menos do que feliz com os tratamentos disponíveis no mercado, ele pode – e tem direito assegurado por lei – de se tratar com cannabis medicinal no Brasil.

Conte com a Dr. Cannabis para ter mais qualidade de vida.


 

VIVIANE SEDOLA
CEO & Founder da Dr. Cannabis


O tratamento com cannabis pode ser para você!
Para saber se o tratamento com cannabis é o ideal para a sua condição ou de algum conhecido ou familiar, cadastre-se gratuitamente na plataforma! Consulte um médico prescritor e conte com todo o apoio da Dr Cannabis para ter acesso legal a medicamentos à base de cannabis. Caso já tenha cadastro, encontre um médico prescritor ao acessar o seu perfil.

É um médico e tem interesse na terapêutica canábica?
Há milhares de pessoas em busca de médicos prescritores. Nós também podemos ajudar com informações sobre o tratamento com cannabis medicinal. Junte-se a nós pela qualidade de vida de milhares de pacientes, faça seu cadastro como médico gratuitamente ou acesse o seu perfil.

Gostou do artigo?
Média de votos
Loading...