Logo
Blog  >  Geral

Sintomas da depressão: entenda como a Cannabis pode ajudar

minutos de leitura
7 de janeiro de 2021
Conheça neste texto a relação entre canabidiol depressão e quais os possíveis benefícios.

A depressão atinge cerca 5,8% da população brasileira, o que significa que 13 milhões de pessoas convivem com esse transtorno, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde). O Brasil é o segundo país com o maior número de depressivos das Américas, perdendo apenas para os EUA com 5,9% de norte-americanos depressivos. Entretanto, a Cannabis trata sintomas da depressão.

Entre os sintomas mais comuns da depressão estão: tristeza, desânimo, mudança de apetite, ganhou ou perda de peso, insônia, dormir em excesso, cansaço, irritabilidade, ansiedade, medos, dores de cabeça e pelo corpo e muitos outros.

Além dos transtornos causados pela doença no corpo, no humor, na cognição e etc, os pacientes ainda precisam lidar com os efeitos colaterais das medicações antidepressivas, como cefaleia, náuseas, diminuição do apetite e do desejo sexual, inquietude, insônia, nervosismo e tremores.

Então, para conter esses efeitos, é comum que mais remédios alopáticos sejam associados ao tratamento dos sintomas da depressão.

Portanto, os fitocanabinoides podem ser uma alternativa efetiva e sem efeitos colaterais para colaborar com o processo de tratamento pacientes com esse tipo de transtorno.

CBD: uma opção no tratamento dos sintomas da depressão

O CBD (canabidiol) tem sido estudado como uma opção para o tratamento dos sintomas da depressão e os resultados têm sido promissores.

Pesquisadores da Universidade de São Paulo, de Ribeirão Preto, injetaram canabidiol no córtex pré-frontal medial ventral de ratos com o objetivo de testar o CBD como antidepressivo.

A conclusão foi de que administração de CBD induz efeitos do tipo antidepressivo, possivelmente por meio da ativação indireta dos receptores CB1 e 5-HT1A (receptor específico de seratonina).

Entretanto, levantamento de dados feito por pesquisadores da Universidade do Novo México (EUA) apresentou resultados positivos quando o assunto é Cannabis no alívio imediato dos sintomas da depressão.

As informações foram coletadas do aplicativo Releaf App, projetado para que usuários gerenciem o consumo de Cannabis, permitindo que registrem alterações em tempo real na intensidade dos sintomas e efeitos colaterais.

O resultado do levantamento apontou que quase 96% dos pacientes tiveram uma melhora média de quase quatro pontos numa escala de 0 a 10 logo após o consumo.

O estudo observou 1.819 pessoas que concluíram 5.876 sessões de autoadministração de Cannabis.

Cannabis na área da psiquiatria

Outro estudo realizado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), da Universidade de São Paulo (USP) aponta para os efeitos positivos da Cannabis no tratamento dos sintomas da depressão.

Os pesquisadores realizaram uma busca em bancos de dados científicos para analisar estudos e revisões da literatura sobre o uso terapêutico dos canabinoides na psiquiatria, em particular o canabidiol, o rimonabanto, o THC e seus análogos.

Os resultados apontaram que o canabidiol demonstrou apresentar potencial terapêutico como antipsicótico, ansiolítico, antidepressivo e o THC demonstraram efeitos ansiolíticos e potencial para o tratamento de outras doenças, como a esquizofrenia.

Portanto, os canabinoides têm demonstrado que podem ter amplo interesse terapêutico em psiquiatri. Assim, podemos afirmar que a Cannabis tem efeito positivo no tratamento dos sintomas da depressão.

Leia mais

DNA e Cannabis: O que essa relação diz sobre como você reage aos canabinoides?

Como agendar consulta com médico que prescreve cannabis

Gostou do artigo?

Loading...