Logo
Blog  >  Tratamentos

Tratamento com canabidiol: de doenças de pele a doenças raras

minutos de leitura
8 de julho de 2021

O tratamento com canabidiol pode melhorar a qualidade de vida de pacientes com diversas patologias e sintomas. Descubra neste texto algumas delas.

O tratamento com canabidiol tem revolucionado a medicina do século 21. E não é à toa. Quando nos deparamos com pacientes que antes eram tratados com diversos remédios alopáticos, com efeitos colaterais adversos, que depois da terapia canabinoide conseguiram ‘desmamar’ de uma ou mais medicações convencionais e hoje tem mais qualidade de vida por causa da Cannabis, fica difícil de contestar essa afirmação.

Tanto o CBD quanto o THC ligam-se a receptores que estão acoplados a proteína-G, em diversos órgãos. Os receptores são chamados de CB1 e CB2. Além desses dois receptores, o CBD conecta-se a outros tipos de receptores como TRPV, 5-HT1A, GPR55 e PPARγ, levando a diversos efeitos terapêuticos.

Suas propriedades anti-inflamatórias, ansiolíticas, anticonvulsivantes e antitumorais fazem com que sua aplicação seja possível em tratamentos de inúmeras doenças.

O CBD (canabidiol) se apresentou nos últimos anos como uma alternativa eficaz no tratamento de doenças como a epilepsia refratária, por exemplo, além de tratar também autismo e distúrbios e transtornos mentais, como a ansiedade e seus desdobramentos, que acomete 9,3% da população brasileira, de acordo com a OMS (Organização das Nações Unidas).

Uma revisão realizada por pesquisadores brasileiros, publicado na Revista Brasileira de Psiquiatria, apontou que estudos com modelos animais de ansiedade e envolvendo voluntários saudáveis sugerem claramente que o CBD possui efeitos ansiolíticos. Além disso, o CBD mostrou-se capaz de reduzir a ansiedade em pacientes com transtorno de ansiedade social.

Quando o assunto é o tratamento com canabidiol para o combate de convulsões e doenças do sistema nervoso central, as conclusões dos estudos são promissoras.

Uma reunião bibliográfica realizada também no Brasil concluiu que o canabidiol possui amplo potencial terapêutico em nível do sistema nervoso central, demonstrando grande importância no tratamento de diversos distúrbios neurológicos.

“Além disso, o reconhecido efeito anticonvulsivo do canabidiol revela-se capaz de reduzir significativamente as crises convulsivas de pacientes epiléticos farmacorresistentes, bem como evitar os irreversíveis danos cerebrais e impedir os efeitos retrógrados no desenvolvimento de crianças e adolescentes”, concluíram os pesquisadores.

Doenças de pele também estão na lista de patologias que podem ser tratadas com canabidiol.

Pesquisadores italianos realizaram um estudo espontâneo, anedótico e retrospectivo de 20 pacientes com duas doenças de pele mais frequentes: psoríase, dermatite atópica e cicatrizes resultantes. Os indivíduos foram instruídos a administrar pomada tópica enriquecida com CBD nas áreas lesionadas da pele duas vezes ao dia durante três meses de tratamento.

O resultado foi que o tratamento com canabidiol melhorou significativamente a pele, os sintomas e a pontuação do índice PASI (questionário clínico).

Fizemos uma lista em nosso blog onde levantamos 32 doenças em que o tratamento com canabidiol pode ser utilizado. Suas aplicações vão desde de doenças de pele, como acne, regulação de humor até doenças raras e neurodegenerativas, como Parkinson. Veja a lista completa aqui.

Gostou do artigo?

Loading...