Logo
Blog  >  Tratamentos

Canabidiol e espasticidades: uma alternativa eficaz de tratamento

minutos de leitura
19 de agosto de 2021

Canabidiol e espasticidade: o sintoma é comum em diversas patologias, descubra como a cannabis pode ajudar a tratá-lo.

A espasticidade é um distúrbio motor caracterizado pelo aumento do tônus muscular, muito frequente em lesões congênitas ou adquiridas do sistema nervoso central e que, geralmente, acomete pacientes com doenças como paralisia cerebral, contratura muscular, esclerose múltipla e derrame cerebral. Estudos têm mostrado evidências de que canabidiol e espasticidades têm relação.

De acordo com o Ministério da Saúde, a espasticidade pode reduzir a capacidade funcional do paciente, limitar o movimento articular, promover dor e aumentar o gasto energético metabólico, impactando nas tarefas do dia a dia, como se alimentar, locomover, cuidar da higiene, além de causar contraturas, rigidez, luxações e deformidades articulares.

Pesquisadores da Universidade Federal da Integração Latino-Americana publicaram na Revista Brasileira de Iniciação Científica, em 2020, um estudo que fala sobre a relação do canabidiol e outros canabinoides no tratamento da espasticidade.

De acordo com a publicação, “os tratamentos farmacológicos atuais geralmente têm baixa eficácia, requerem altas doses e, muitas vezes, induzem efeitos colaterais consideráveis” e que “os canabinoides já aparecem com resultados muito promissores em algumas revisões realizadas em estudos que avaliam a eficácia no controle da espasticidade.”

O grupo também prestou uma contribuição ao demonstrar que um tratamento com microdoses de canabinoides para tratar uma espasticidade pós-TCE (traumatismo cranioencefálico) grave, possui um potencial para melhoria clínica do paciente. “Neste estudo, a paciente obteve redução da rigidez, redução da hipertonia, redução do número de espasmos diários, melhoria na marcha, além de uma significativa melhora cognitiva”, afirmaram os pesquisadores.

Uma revisão realizada com estudos entre 2012 e 2015, publicada na revista Avanços na Neurologia e na sua Prática Clínica, com pacientes portadores de EM (Esclerose Múltipla) também reforça as evidências de que canabinoides, como o canabidiol, podem tratar a espasticidade.

Segundo os pesquisadores, nos estudos foi possível observar os “benefícios do Cannabis no tratamento da espasticidade, com melhora da velocidade e execução da marcha, diminuição dos distúrbios do sono, com efeitos nos distúrbios vesicais, melhora nas habilidades funcionais e alívio da dor neuropática”.

Mesmo em meio a tantas evidências científicas e relatos de pacientes confirmando os benefícios de canabinoides, como o canabidiol, no tratamento das espasticidades, ainda é necessário mais estudos para que seu efeito terapêutico seja comprovado e a Cannabis amplamente usada para tratar pessoas nessas condições.

Leia mais

Cannabis e idosos: veja como a planta ajuda na saúde nesta fase da vida

Quais as diferenças entre CBD e THC? Saiba mais sobre os canabinoides

Gostou do artigo?

Loading...